terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Confissões ...

Domingo foi mais um dia entediante em que me deparei de frente com os meus sentimentos. Sobrevivi, não porque queria sobreviver, mas sim porque era pra eu sobreviver. Sobreviver e me tornar uma assasina. Era apenas o destino falando alto. Desesperada, sozinha em casa, numa solidão profunda e com o travesseiro nas mãos, afoguei as mágoas, asfixiei de forma fria e carrasca a mulher boba, inocente, desfalecida, chorona e carente, que havia dentro de mim. Matei e a enterrei a sete palmos ou mais...
As vezes é preciso se desfazer de algumas coisas, manias, vícios, ou costumes, para sermos melhores. Portanto não me julgue. Não me condene. Peço que me entenda. Pois, foi essa a única forma que encontrei para me livrar daquela que tanto sofria. No entanto, na mesma hora me tornei uma mulher decidida, astuta , forte e madura.


Agora , só me resta manter viva essa mulher... por muito, muito tempo!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário